Festival Push Porto

Porto, Setembro 2014

O Festival Push Porto, organizado pela Circus Network, teve a sua primeira edição em Setembro de 2014. O evento surgiu da necessidade de promover e divulgar o mundo da ilustração e da arte urbana na cidade Invicta de forma a criar impacto e comunhão entre os artistas e a comunidade. Durante uma semana foram pintados 5 murais, inauguradas 8 exposições singulares e colectivas, realizados diversos workshops e actividades, e apresentados 20 projectos em palestras.

Pinturas Murais

Por todo o mundo têm vindo a crescer “museus a céu aberto” que todos os anos atraem inúmeros visitantes e que ao mesmo tempo impulsionam a valorização das cidades e seu património por parte da comunidade em que estão inseridos. Com o Festival Push pretendemos colocar o Porto no roteiro mundial da arte urbana através da cedência de paredes (que vão desde empenas de grandes prédio até pequenos muros) a diversos artistas urbanos e ilustradores. Estes foram os artistas que pintaram murais pintados durante o festival:

– Colectivo Rua + Breakone
– Mesk + Third
– Malarky
– Vidam + Look
– Pedro Podre

Mural Circus

Artistas: Mesk + Third
Localização: Rua do Moreira 20

Mural Vinil Forma

Artistas: Vidam + Look
Localização: Rua do Mirante

Mural Agência Abreu

Artistas: Colectivo Rua + Breakone
Localização: Rua de Camões 619

Mural Catari

Artistas: Malarky
Localização: Travessa do Carmo

Mural Dukaline

Artista: Pedro Podre
Localização: Praça do Marquês

Exposições

O graffiti evoluiu das paredes para as galerias, sendo hoje em dia considerado mundialmente como uma forma de arte. Para celebrar este facto decidimos realizar algumas exposições por galerias de arte e espaço culturais do Porto, assim como em locais menos convencionais para tal. Em primeiro lugar expusemos nas duas galerias de ilustração do Porto – Ó! Galeria e Galeria Dama Aflita -, para os mais notívagos expusemos no Maus Hábitos e Plano B, e também em restuarantes, cafés e pensões.

Contamos com a participação de vários artistas: Chei Krew, Malarky, Maria Imaginário, Waster Rita, Mr. Esgar, Arabrab Fonseca, Lord Mantraste, Rafaela Rodrigues, entre outros.

Workshops

De forma a tornar este festival mais interativo tencionamos ter workshops de temas variados com os melhores artistas do ramo. O temas variam entre técnicas de impressão, graffiti, ilustração, fotografia, video mapping, etc.

Palestras

Através da atribuição de temas ou levantamento de questões que nos pareçam relevantes pretendemos criar um espaço de discussão aberta dando a voz a diversos pontos de vista. Neste sentido, iremos convidar curadores e entidades organizadoras para virem apresentar um pouco do trabalho que têm vindo a desenvolver por todo o país, como a GAU, Wool, Walk & Talk ou Underdogz. Achamos também pertinente aproveitar a passagem de artistas internacionais pelo festival para possibilitar que estes mostrem em primeira mão outras realidades que não a portuguesa.

De forma a criar uma discussão saudável acerca da usurpação da propriedade alheia por parte de artistas para criações associadas à arte urbana (ou outras atividades de cariz semelhante), achamos que deveríamos ter presentes numa mesa de discussão um arquiteto cuja obra se tenha deparado com este tipo de situação, como por exemplo Álvaro Siza Vieira ou Rem Koolhaas, ou um urbanista como Nuno Portas. Também deveria estar presente algum representante das entidades que intervêm neste tipo de ações como a Brigada Anti-grafitos. Claro está que deveríamos ter alguém a representar a visão dos writers. Neste sentido pensamos em Miguel Januário, conhecido pelo seu trabalho enquanto ±MAISMENOS±.